Pausa, Meditação e pausa

Atenção, buscadores! O a Arte das artes entra em recesso de final de ano (ninguém é de ferro) até o dia 18 de Janeiro de 2010, quando, se Deus assim quiser, voltará com postagens novas e (espero) úteis para a sua busca espiritual. Farei tudo o que estiver ao meu alcance para que elas sejam também empolgantes e agradáveis de ler. Até o nosso reencontro, mantenham em mente que:

Deus está em tudo;

Ele nos fala de inúmeras maneiras, em todos os lugares e situações, inclusive aquelas em que você não espera;

Ainda que, neste mundo, o número daqueles que atuam para convencê-lo de que a ideia de Deus está superada, que o melhor a fazer por sua vida é jogar fora toda essa história... Ainda assim, Deus é bom (e eu tive a Graça de viver o bastante para ver um ateu radical e convicto reconhecer estas duas coisas: que Deus existe e que é bom - um dia eu conto);

Deus é Amor (mas se não me engano alguém já falou isso antes de mim);

Se você escolher acreditar no algo mais, insistir em procurar ver além das aparências, e buscar a Deus de todo o coração, com toda a alma, com todas as suas forças e todo o seu endendimento... Bem, chegará um momento em que você já não existirá. Existirá apenas Deus... E, por contraditório que pareça, você entenderá que essa é a melhor e mais perfeita maneira de ser si mesmo. Quem renega a si mesmo por amor a Deus, ganha a si mesmo, pois ganha a própria vida; - é que, quando essa sublimação acontece, o indivíduo finalmente conhece a si mesmo. E compreende todas as coisas, porque passa a conter o Universo em si mesmo.

Se isso lhe parecer irreal ou impossível, meu querido leitor, é porque você ainda não entendeu que para ter tudo é preciso abrir mão de tudo. L i t e r a l m e n t e;

Digo essas coisas para a sua reflexão, para o seu despertar, para a sua loucura, mas se você me pergutar como cheguei a entender essas coisas, eu lhe responderei que foi principalmente através de uma prática espiritual muito antiga, ancestral, anterior até mesmo à sua própria instituição (não tente entender a Mística), denominada EUCHARISTICUM MYSTERIUM. Me faria muitíssimo feliz se você soubesse a que estou me referindo e se buscasse encontrar essa Experiência imensa. Mas isso está fora do meu controle.

Então, só posso lhe dizer que não desanime, que o certo continua existindo, mesmo em meio a todo o errado do mundo. Posso lhe dizer que meditar é muito bom, que este seria um bom ponto de partida. E sobre meditar posso dizer o seguinte:





Entendi, na minha experiência, que chega um momento na Jornada em que não se precisa mais parar para meditar, seja por uma ou por duas horas, todos os dias. Você não precisa parar para meditar todos os dias, e nem toda semana, nem por uma hora e nem por um minuto!

Eu já passei semanas inteiras meditando, jejuando, sem fazer nada além de dissolver o foco da minha mente, me lançar ao Vazio, aos braços do EU SOU. Já permaneci sentado numa posição, imóvel, de olhos fechados e mente quieta, por 7 horas seguidas, sem desejar nada, sem pensar em nada, sem intenção alguma: apenas me fazendo oco como um bambu oco, para poder ser flauta e que a Música do Universo pudesse tocar através de mim, assim como uma flauta precisa ser oca para que o vento sopre através dela e a música se faça. E convivi com gente que fez muito mais do que isso.

E tudo isso só me levou a entender que a prática de parar e se colocar imóvel é tão inútil quanto qualquer outra, se o buscador não perceber que toda a sua vida deve ser Meditação. Não aquela uma hora nem aquelas duas horas, mas toda a sua vida deve ser Meditação. - E Meditação é Comunhão. - Não há nenhum sentido em se trabalhar 8 ou 10 horas por dia (mais o tempo de deslocamento até o local de trabalho), dormir 6 ou 8 horas por dia, assistir TV 4 horas por dia e cuidar da sua higiene e cuidados pessoais e necessidades biológicas por cerca de 1 ou 2 horas por dia; - e só parar para meditar por uma ou duas horas por dia. A Meditação precisa tomar as 24 horas do dia, ela tem que acontecer todo o tempo. Então, o único jeito é aprender a meditar enquanto trabalha, enquanto come, enquanto dorme e enquanto vai ao banheiro. Somente a partir daí é que volta a ter sentido separar um período de tempo dos nossos dias para nos colocarmos a sós e quietos. É como ser casado e conviver com a sua esposa todos os dias: eu a vejo diariamente, estou com ela todo o tempo, mas nunca deixa de ser agradável (porque a amo, é claro), fazer uma pausa no dia, ou pelo menos uma vez na semana, para ir a algum lugar romântico e calmo, conversar, jantar ou talvez tomar um drink e relaxar... Dizer a ela o quanto a amo, o quanto ela é importante para mim e o quanto me faz feliz.

Você pode e deve demonstrar o seu amor pela sua esposa (ou pelo seu marido) em sua vida, em sua rotina diária, todo o tempo, em cada pequeno gesto e atitude, mas nem por isso deixa de ser uma boa ideia parar um pouco e levá-la(o) para um programa íntimo, sempre que possível. Isso é meditar, para mim, hoje. - Não adianta dizer à minha esposa (EU SOU) que a amo somente nessas pausas, esses momentos de relax. É preciso "dizer" isso o tempo todo, a cada novo instante da vida, através do meu modo de ser, do meu existir, do meu trabalho e de tudo que faço, e isso é mais importante do que aquele momento de pausa.

Eu precisei entender isso antes de perceber o valor e a importância da pausa em si.

Então é isso, faça uma pausa, sempre que puder, e depois transforme esse instante de pausa em toda a sua vida. Melhor: faça da sua vida um infinito momento de pausa, de todas as agitações e angústias do mundo, para estar em Comum União com o EU SOU.




Até o dia 18, ou não...


( Comentar este post __ Ver os últimos comentários