Pelo bem da objetividade, participe!

Querido leitor do a Arte das artes, eu não sei até que ponto a língua portuguesa é importante para você, mas para mim (e para minha esposa) esse assunto é muito importante, e, direta ou indiretamente, isso também tem a ver com as minhas postagens por aqui. Por isso mesmo, faço questão de divulgar este apelo que recebi por e-mail, do movimento Acordar Melhor (acordar de acordo, - ortográfico no caso), que luta pela simplificação da nova reforma ortográfica da língua portuguesa. Acontece que este acordo, na prática, trouxe mais desacordo do que qualquer outra coisa: as mudanças não foram (nada) práticas, as regras são cheias de exceções, complicando demais (ao invés de facilitar) a vida dos que tem a escrita por ofício. A reforma ortográfica foi assim descrita pelo Manual de Redação da PUC: "As regras de emprego do hífen, por exemplo, são numerosíssimas e das mais complicadas da Língua Portuguesa. Pior: com várias exceções, incoerências e omissões...". Essa questão do hífen (pra não falar da acentuação) se revelou mesmo tragicômica. As regras são do tipo "tal palavra não leva hífen, a não ser em noites de lua cheia ou se no momento da redação os passarinhos estiverem cantando...".




Se você é a favor da objetividade, ou - sem querer apelar para o lado emocional - se você gosta do que este pobre aprendiz de escritor publica por aqui, por favor, assine o manifesto pela simplificação da ortografia (nem meio minuto) clicando aqui. Segue o conteúdo do texto de divulgação, na íntegra. Por favor, divulgue!


"O movimento AcordarMelhor.com.br, que luta pela simplificação da ortografia, conseguiu que a Comissão de Educação, Cultura e Esporte do Senado Federal, realize no dia 4 de novembro de 2009, às 10 horas, naquela casa, audiência pública sobre o Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa recentemente posto em vigor no Brasil.

Estarão participando o Professor Evanildo Bechara – Academia Brasileira de Letras, a Professora Márcia Ângela da Silva Aguiar – Presidenta da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação, a Professora Clélia Brandão Alvarenga Craveiro – Presidenta do Conselho Nacional de Educação, o Jornalista Maurício Azedo – Presidente da Associação Brasileira de Imprensa, o Professor Leodegário Amarante de Azevedo Filho – Presidente de Honra da Academia Brasileira de Filologia, o Senador Cristovam Buarque, outras autoridades e o Professor Ernani Pimentel, representante do Movimento Acordar Melhor.

Será um importante momento para avaliação das vantagens e desvantagens do Acordo e para conscientização sobre a excelente oportunidade de se avançar na busca de uma ortografia mais racional, simples e adequada à realidade do século XXI.

Chegou a hora de mostrar nossa força. Peça aos seus amigos que, urgentemente, entrem no site “acordar melhor”, cliquem “eu assino o manifesto” e preencham e enviem os dados. Temos mais de 8 mil assinaturas e podemos dobrar esse número. Vamos concentrar esforços até o dia da audiência, 4 de novembro."



( Comentar este post __ Ver os últimos comentários