Gato yogue



"Durante o tempo em que permaneci na Índia, eu vivi em uma pequena choupava de aproximadamente 2x2 metros. Eu tinha como porta uma cortina feita de lona.

Certo dia, eu estava sentado em minha cama meditando, quando entrou sorrateiramente um gato e deitou-se no meu colo. Peguei ele e o joguei porta afora. Dez segundos depois, lá estava ele novamente, deitado no meu colo. Logo nós começamos um tipo de dança, o gato e eu. Eu o lançava para fora do quarto e ele voltava logo em seguida. Eu o jogava para fora, pois tentava meditar, mas o gato continuava voltando...

Eu estava ficando cada vez mais irritado, cada vez mais aborrecido com a persistência do gato.

Finalmente, após uns trinta minutos tentando me livrar do gato, eu tive que me render. Não havia mais nada a fazer. Não havia nenhuma maneira de obstruir a porta. Então sentei-me novamente em minha cama, e... Surpresa! Lá estava o gato, no meu colo. Só que desta vez eu não fiz nada. Eu apenas o deixei ali.

Trinta segundos depois o gato levantou-se e saiu lentamente pela porta.

Como você vê, nossos professores se apresentam de diversas formas."





Não sei porquê, mas os gatos são mesmo apaixonados por Yoga e meditação. Eu tenho cinco gatos em casa (tinha só uma fêmea, mas demorei para castrar e aí... =P); pois basta me sentar para meditar ou praticar alguns ásanas que os bichanos vêm na mesma hora, é incrível! Já ouvi dizer que é porque sentem energia boa, que é porque todo gato é um yogue por natureza, - dada a sua elasticidade, velocidade e leveza, e o modo como gostam de se alongar, - existem teorias e até livros sobre isso...

Mas, bem, o fato é que esses animais têm mesmo um quê de mistério em si: quando criança eu tinha um que se colocava sempre ao meu lado quando estava doente ou chateado, e não saía dali enquanto não melhorasse. Uma vez eu tive uma gripe forte e fiquei dois dias de cama. O bichano ficou os dois dias inteiros deitado ao meu lado, e não adiantava tirar que ele voltava na mesma hora. Acredite se quiser, nesses dois dias ele não saiu do meu lado nem para comer, e minha mãe teve que trazer um pratinho com ração e colocar ao lado do sofá onde eu estava deitado! Só depois que eu melhorei ele voltou a ser o animal independente de sempre, que infelizmente faz com que muita gente não os compreenda...

Será que os gatos veem a nossa 'aura' ou percebem o nosso estado energético em algum nível que os nossos olhos não podem?



Trecho do livro de Joseph Goldstein, Transforming the Mind, Healing the World



( Comentar este post _ _ Ver os últimos comentários