Boas Novas: o teu sim seja Sim...

As Boas Novas de Jesus Cristo segundo Matheus, capítulo 5, versos 33 a 37: o Mestre fala:


"Também ouvistes que foi dito aos antigos: 'Não jurarás falso, mas cumprirás para com o Senhor os teus juramentos'.

Eu, porém, vos digo: de maneira nenhuma jureis; nem pelo Céu, porque é o Trono de Deus; nem pela Terra, porque é o estrado de Seus Pés; nem por Jerusalém, porque é a cidade do grande Rei; não jures nem mesmo pela tua cabeça, porque não podes tornar um só fio de cabelo branco ou preto.

Seja, porém, o vosso falar: sim, Sim, e não, Não; pois o que passa disso vem do Maligno."





Esse princípio é muito especial para mim. Eu o conheci muitos anos antes de ter conhecido o Cristianismo, ainda na minha mais tenra juventude, quando li o Evangelho pela primeira vez. E fui profundamente marcado por essa passagem em particular. Desde esse dia, tentei sinceramente colocar em prática esse preceito, durante toda a minha vida.

Hoje, neste exato momento, só consigo pensar o QUANTO seria melhor a sociedade humana se todos observassem essa máxima tão simples: "O Teu Sim Seja Sim, e o Teu Não Seja Não". - Fico imaginando como seria a vida se ninguém precisasse jurar por nada, nem pela alma da mãe mortinha e nem pela vida dos coitados dos filhos inocentes, para provar que está falando a verdade.

Imagine se ninguém precisasse jurar por alguma coisa, sobre a qual na realidade não tem nenhum poder, para ser digno de algum crédito; imagine se todos fossem naturalmente sinceros, se a verdade fosse padrão comum na sociedade humana, independente de juramentos;

Imagine se você pudesse confiar sempre na palavra de cada pessoa que encontrasse;

Imagine se os políticos não mentissem, se o sim deles significasse simplesmente sim, e o não, não!..

Imagine se os donos de companhias de seguro não mentissem. Imagine como seria, se quando a operadora do serviço de atendimento ao cliente que o atende e diz: "Senhor, eu 'vou estar' (urgh!) encaminhando a sua reclamação para o setor responsável e faremos todo o possível para resolver o problema", ela estivesse mesmo falando a sério!

Imagine se o seu marido (ou esposa, ou namorado ou namorada) não mentisse;

E se você pudesse confiar plenamente no seu filho toda vez que ele dissesse que não está fumando nem usando drogas, e que quando passa muito tempo na internet está apenas navegando no site da Disney. E imagine se a cada vez que ele fizesse alguma besteira, quando você perguntasse, ele respondesse sempre a verdade...

Imagine se todas as pessoas do nosso convívio, sem exceção, fossem sinceras e honestas. Imagine como seria o mundo se, na boca de todos, o "não" quisesse dizer apenas não, e o "sim" nada mais do que... Sim!


£££


Imaginou uma sociedade mais interessante? Então, aqui e agora eu vou me permitir deixar uma boa dica a esse respeito: comece hoje, agora, fazendo a sua parte! Faça do seu sim, sim, e do seu não, não. Sempre. Se já não o faz, comece a partir de hoje a honrar a sua palavra, não importanto o quanto custe. Torne-se escravo da sua própria palavra para ser dono de si mesmo e ganhar o respeito do mundo.

Ter aprendido e assumido esse princípio, desde bem cedo, tem sido fundamental durante toda a minha existência neste mundo. Trata-se de um verdadeiro tesouro de Sabedoria, que recebemos de graça, e eu pude usá-lo, entre outras coisas, na educação dos meus filhos: quando eu dizia que ia dar ou fazer alguma coisa para eles, eu cumpria, não importando o quanto fosse difícil ou custoso. Quando dizia não para algo, era não até o fim, mesmo que depois eu viesse a me arrepender amargamente. Só o que posso dizer é que o resultado foi extremamente compensador: eu devo ser o pai mais amado e respeitado deste mundo. E não há dinheiro que pague uma realização dessas.

Devo dizer que este é também, sem dúvida nenhuma, um dos principais segredos do meu relacionamento de conto de fadas com Hana, que já dura mais de oito anos e parece ter começado ontem: sinceridade.

Que a sinceridade seja o nosso modo natural de ser. Tenhamos a verdade como hábito: que ela seja dita sempre e sem rodeios, e assim teremos bom crédito, sem precisar de juramentos.


"Seja, porém, o vosso falar: sim, Sim, e não, Não; o que passa disso vem do Maligno."



Tradução da Bíblia utilizada: "Almeida Revisada Imprensa Bíblica"



( Comentar este post