O Sal da Terra

Por que dediquei toda uma postagem a falar do sal? Fiz isso para que a sua importância ficasse clara, e assim fosse mais fácil entender a nossa grande responsabilidade! Há um trabalho a ser feito nesta Terra, nesta vida, e ele só pode ser feito por nós mesmos. Nos cabe fazer tudo que estiver ao nosso alcance para tornar esta vida melhor, e este mundo um lugar melhor. Por que somos como o sal da Terra.

Qual é o valor do sal? Apesar da sua grande importância, o sal por si só não tem qualquer valor; ele não é, sozinho, alimento. O sal é uma substância que, isolada, não tem nenhuma qualidade. Se consumido puro, destrói o paladar. Se colocado na terra, a esteriliza. Em contato prolongado com a pele, a corrói. O sal não tem cor. Não tem cheiro. Não tem forma. Desaparece nos líquidos. - Sua grande utilidade e serventia está em ressaltar o sabor dos alimentos. No entanto, em excesso essa substância se torna danosa.

Mas o sal, quando misturado, vem a ser a alma do mundo! A vida não existiria sem o sal. A vida não teria forma, os alimentos não teriam sabor. A própria terra necessita do sal para produzir. O sal é indispensável à vida: a água de dentro dos tecidos vivos movimenta-se pelas diferenças de concentração do sal; o corpo humano retém a água devido ao sal que contém; as células vivas preservam uma concentração de sal. - E o Cristo nos diz que somos nós o Sal da Terra!


Somos o sal da Terra. Como o sal, o ser humano precisa se misturar, - com os outros, com o mundo e com a vida, - para fazer sentido. Toda a sua imensa potencialidade só tem valor se ele interagir com a vida. Concentrado em si mesmo, pode se tornar destrutivo. O homem que vive enclausurado dentro de si, apenas para os seus pensamentos, isolado em seus desejos e manias, torna-se como um escravo, um destruidor da Terra. Mas, misturado, interagindo com os outros seres, mesmo que em pequenas quantidades, torna-se capaz de executar grandes coisas, grandes "obras", que sem ele não existiriam! Como o sal, somos nós que damos sabor à Terra! E, assim como o sal, se não nos relacionarmos com tudo e com todos, perdemos o sentido do ser!

Devemos viver de verdade a vida na Terra, intensamente, plenamente; - abundantemente, como diz o mesmo Mestre. - Devemos nos relacionar uns com os outros. Nos relacionamentos é que se manifesta o valor do Sal da Terra. De nada adianta sermos o sal se não dermos sabor à vida... De que serviria a vida se não fosse vivida, - de que serviria o sal insosso?

"Vós sois o sal da Terra, se o sal for insípido, com que se há de salgar?" - Como sempre costuma fazer, e por isso é tão inquietante, Jesus deixa essa pergunta propositalmente sem resposta. Se não fosse o homem no mundo, o que existiria? Com que se haveria de salgar este planeta Terra?.. O mundo existe em relação à nossa consciência; sem o ser humano não há existência! O Cristo diz que esse relacionamento não pode ser insípido, não pode ser morno: deve ser frio ou quente! Este é o tempero da Terra.


Porém, as grandes quantidades de sal tornam tudo estéril, como estamos vendo em nossos dias, quando tanta gente tenta afogar suas mágoas em seus próprios desejos, vivendo só para si, sem se relacionar com os outros ou com o mundo. Vivemos a era do egoísmo, do culto ao deus "eu", uma época em que todos novamente se dizem uns aos outros: "Carpe diem!" - Aproveite! Compre! Consuma! Pense em si mesmo! Você merece! - Era exatamente o que se diziam os cidadãos romanos no período da decadência do Império Romano. Eles se divertiam, praticavam esportes, iam aos teatros, festejavam a individualidade em grandes orgias, se empanturravam de comida e de vinho... mas todo o Império estava desmoronando!.. Seu modo de vida foi se tornando cada vez mais individualista, cada vez mais fútil e superficial. E breve tudo ruiu, porque não havia mais nada por dentro dos cidadãos, tudo estava fundamentado na casca, e quando a casca é priorizada, o interior definha.

Quando o homem perde a conexão consigo mesmo e com o seu próximo, quando passa a acreditar que a sua felicidade está na satisfação dos seus desejos físicos e egóicos, é sinal que a ruína está próxima. A alma-ânima se vai; o Sal da Terra perde o sabor. - O homem existe para dar finalidade e beleza a tudo que existe, para ser o tempero e o sabor do mundo e da vida. Se ele não se misturar com o seu próximo e com o mundo, torna-se insosso, deixa de ter valor, deixa de ter sentido, torna-se destrutivo. Da mesma forma que uma montanha de sal.

Por pouco que nos consideremos, se este pouco for misturado, com Verdade e com Amor, aos outros e até às coisas deste mundo, faremos com que tudo seja grande e belo, que tudo tenha sentido. Da mesma forma que uma pitada de sal torna o alimento saboroso, mesmo o pouco que o homem seja capaz de fazer já é suficiente para fazer toda a diferença, transformar todas as coisas deste mundo.

O ser humano, enquanto ego, não vale nada por si mesmo; na medida em que se julgue "importante" vai se tornando como um monte de sal insosso. Precisamos urgente encontrar o nosso sentido na Vida, deixar de querer existir apenas para nós mesmos; esta é a raiz de toda a nossa infelicidade.

Jesus, o Cristo, nos diz:

"Ouvistes o que disseram os sábios: 'O inferno são os outros'. Eu, porém, vos digo: O poder de criar o inferno está em vós mesmos. Se desejais viver o Paraíso, procurai-o nos vossos próximos."


Não adianta procurar na Bíblia. Estas palavras não estão escritas lá, ao menos não textualmente. Mas está nas entrelinhas. Interpretar a Bíblia, sem olhar a realidade da vida, é o mesmo que manter o sal fora da comida, a semente fora da terra, a luz debaixo da mesa. É como um galho sem o tronco, um rio sem leito, os olhos sem o cérebro. Pois a Bíblia não é o primeiro livro que Deus nos escreveu, nem o mais importante. O primeiro livro é a Natureza, criada pela Palavra de Deus: são os fatos, os acontecimentos, é a História, tudo que existe e tudo que aconteceu, desde o princípio do Universo até hoje; é a realidade que nos envolve. Deus quer comunicar-se conosco através da vida que vivemos. E por meio dela nos transmite a sua Mensagem de Amor e Justiça. Há um outro livro sagrado que o Mestre nos dá a ler, todos os dias, e quem quiser pode ler esta e muitas outras preciosidades: o livro sagrado da alma, o livro sagrado das nossas consciências, o Livro da Vida Divina. E nesse livro sagrado, Jesus nos diz palavras preciosas, a cada um de nós.

Agostinho resumiu tudo isso da seguinte maneira:

"A Bíblia, o segundo livro de Deus, foi escrita para nos ajudar a decifrar o mundo, para nos devolver o olhar da fé e da contemplação, e para transformar toda a Realidade numa grande revelação de Deus."


Por isso, quem lê e estuda a Bíblia, mas não olha a realidade do próximo que pede ajuda e nem vive pela justiça e pela fraternidade, é infiel a Deus e não segue a Jesus Cristo. É semelhante aos fariseus, que sabiam a Bíblia de cor mas não a praticavam. Quantos assim você conhece? Mas não nos cabe julgá-los, e sim mudar o mundo pelo nosso exemplo.

Tudo o que existe no mundo não valeria de nada, não teria finalidade, não teria sentido se não fosse o "Sal da Terra". Que a nossa vida seja uma eterna Ação de Graças ao Deus do Amor e da Vida, pela oportunidade de viver, de nos relacionarmos, de fazermos parte do Todo, de estarmos envolvidos em qualquer coisa que nos relacione como todos e com tudo. O pior de todos os males é a inércia. É o não fazer nada. É dispor dos dons de Deus sem usá-los, não usar os talentos de que dispomos. Vamos à luta de cada dia, enfrentemos as nossas dificuldades relacionado-nos com as pessoas e com o mundo, em paz, gerando harmonia à nossa volta.


"Vós sois o sal da terra! Para que se misturem, para que interajam, para que dêem sabor à Terra e à Vida! Vós sois o Sal da Terra e a Luz do Mundo! E a lâmpada não se coloca embaixo da mesa, mas no lugar mais alto, para que brilhe e ilumine a todos os que dela se aproximarem. Essa honra e essa responsabilidade são vossas! Ao trabalho!


HOSANNA! HALLELUJAH! AMEM.



§§§ §§§ §§§



O Sal da Terra - Letra de Beto Guedes




Anda, quero te dizer nehum segredo...

Falo nesse chão da nossa casa,

Vem que tá na hora de arrumar!

Tempo, quero viver mais duzentos anos...

Quero não ferir meu semelhante;

Nem por isso quero me ferir.

Vamos precisar de todo mundo

Pra banir do mundo a opressão;

Para construir a vida nova

Vamos precisar de muito amor!

A felicidade mora ao lado,

E quem não é tolo pode ver!

A paz na Terra, amor;

O pé na terra...

A paz na Terra, amor!

O Sal da Terra...

És o mais bonito dos planetas,

Tão te maltratando por dinheiro,

Tu que és a nave nossa irmã!

Canta, leva tua vida em harmonia,

E nos alimenta com teus frutos,

Tu que és do homem a maçã.

Vamos precisar de todo mundo,

Um mais um é sempre mais que dois;

Pra melhor juntar as nossas forças

É só repartir melhor o pão...

Recriar o paraíso agora

Para merecer quem vem depois;

Deixa nascer o Amor!

Deixa fluir o Amor!

Deixa crescer o Amor!

Deixa viver o Amor!



Este post é dedicado, com carinho, ao meu grande amigo e irmão de busca, "Gugu".



( Comentar este post