Uma história nova

Esta é o início de uma nova história; leia-a como tal. Mesmo se você encontrar, talvez, algo nela que soe um pouco... familiar... bem, mesmo assim procure lê-la como se fosse a primeira vez. Porque é assim que ela deve ser lida. Como uma história eternamente nova.




No princípio era o Verbo,

E o Verbo estava com Deus,

E o Verbo era Deus.

Ele estava no princípio com Deus.

Todas as coisas foram feitas por intermédio dele, e sem ele nada do que foi feito se fez.

Nele estava a Vida, e a Vida era a Luz dos homens; a Luz resplandece nas trevas. E as trevas não prevaleceram contra ela.


Voz daquele que clama no deserto: "Preparai o caminho do Senhor, endireitai as suas veredas. Arrependei-vos, porque é chegado o Reino dos Céus.”

Este é o anunciado pelo profeta Isaías. Ele diz: ”Voz do que clama no deserto; Preparai o caminho do Senhor, endireitai as suas veredas.” 1

Seu nome era João, chamado o batista, que usava vestes de pele de camelo e um cinto de couro; se alimentava de gafanhotos e mel silvestre. João era um asceta.

E saíam a ter com ele todos os da terra da Judéia e todos os moradores de Jerusalém; e eram por ele batizados no rio Jordão, e diante dele se confessavam.

Ele dizia: "Depois de mim vem aquele que é mais poderoso do que eu; - de quem não sou digno de, inclinando-me, desatar a correia das suas alparcas. - Eu vos batizei em água; ele, porém, vos batizará no Santo Espírito.”

De todas as gerações, desde Abraão até Davi, são catorze gerações; e desde Davi até a deportação para Babilônia, catorze gerações; e desde a deportação para Babilônia até o Cristo, catorze gerações.



“Eu sou Gabriel, aquele que está sempre na Presença de Deus”


Antes de tudo isso, foi o anjo Gabriel enviado por Deus a Nazaré, a uma virgem desposada com um varão cujo nome era José, da casa de Davi. O nome da virgem era Maria.

Entrou o anjo onde ela estava, e disse: ”Alegra-te, agraciada! o Senhor é contigo!”

Ela, porém, ao ouvir estas palavras, perturbou-se muito, e tentava imaginar o que essa saudação poderia significar.

Mas o anjo lhe disse:

"Não temas, Maria; és cheia de Graça diante de Deus!.

Eis que conceberás e darás à luz um filho, ao qual porás o nome de JESUS.

Ele será Grande, e será chamado Filho do Altíssimo; o Senhor Deus lhe dará o trono de seu pai Davi; e ele reinará eternamente sobre a casa de Jacó,

E o seu Reino jamais terá fim."



Então Maria perguntou ao anjo: "Como se fará isso, uma vez que sou virgem?"

Respondeu-lhe o anjo: "Virá sobre ti o Santo Espírito, e o Poder do Altíssimo te cobrirá com a sua Sombra; por isso, aquele que há de nascer será chamado Santo; Filho de Deus.

Eis que também Isabel, tua parenta, concebeu um filho em sua velhice; e é este o sexto mês para aquela que chamavam estéril. - Porque para Deus nada é impossível."

Disse então Maria:

"Eis aqui a serva do Senhor; cumpra-se em mim segundo a tua palavra."

E o anjo se foi.


Maria preparou-se, e foi depressa para uma cidade da região montanhosa da Judéia, encontrar Isabel. Quando Isabel ouviu a saudação de Maria, seu bebê agitou-se em seu ventre. - Esse bebê era o próprio João, que se tornaria o batista. - Isabel, então, cheia do Espírito Santo, exclamou em alta voz:



"Bendita és tu entre as mulheres;

E bendito é o Fruto do teu ventre!

Mas como é que sou tão agraciada, ao ponto de me visitar a mãe do meu Senhor?

Logo que a tua saudação chegou aos meus ouvidos, o bebê que está em meu ventre agitou-se de alegria!

Feliz é aquela que acreditou que se cumprirá aquilo que te disse o Senhor!"


Então Maria disse:



"Minha alma engrandece ao Senhor;

O meu espírito se alegra em Deus,

Meu Salvador!

Pois atentou para a humildade da sua serva.


De agora em diante,

Todas as gerações me chamarão bem-aventurada.


Pois o Poderoso Deus fez grandes coisas em meu favor;

Santo é o seu Nome.

A sua Misericórdia se estende aos que o amam,

de geração em geração.

Ele realizou poderosos feitos com o seu Braço,

Dispersou os soberbos no mais íntimo do coração.

Derrubou reis de seus tronos, mas exaltou os humildes.

Encheu de boas coisas os famintos, mas despediu de mãos vazias os ricos.

Ajudou a seu servo Israel, lembrando-se da sua Misericórdia

Para com Abraão e seus descendentes,

Para sempre, como dissera aos nossos antepassados."


Maria estava desposada por José, como visto, e o Anúncio de Gabriel aconteceu antes de se juntarem.

E como José, seu esposo, era justo, não queria infamá-la, por isso pensava em deixá-la, mas secretamente.

Mas, planejando ele isso, eis que em sonho lhe apareceu um anjo do Senhor, dizendo: ”José, filho de Davi, não temas receber a Maria por tua mulher, pois aquele que nela foi gerado é do Espírito Santo. Ela dará à luz um filho, a quem chamarás JESUS (‘Deus salva’); porque ele salvará o seu povo dos seus pecados”.

E José, tendo despertado do sono, fez como o anjo lhe havia mandado, e recebeu sua mulher.

E, sem que tivessem mantido relações íntimas, ela deu à luz o seu filho, que recebeu o nome de Jesus.


Tendo, pois, nascido Jesus em Belém da Judéia, no tempo do rei Herodes, eis que vieram alguns magos do Oriente a Jerusalém, que perguntavam pelo “nascido Rei dos judeus”, pois diziam ter visto a sua estrela no Oriente, e que tinham vindo a adorá-lo. - Adorar significa, antes de tudo, Amor incondicional e reconhecimento.

Mas o rei Herodes, ouvindo isso, perturbou-se, e com ele os governantes de Jerusalém;

E, reunindo todos os principais sacerdotes e os escribas do povo, perguntava-lhes onde haveria de nascer o Cristo.

Responderam-lhe eles: ”Em Belém da Judéia; pois assim está escrito pelo profeta: ‘E tu, Belém, terra de Judá, de modo nenhum és a menor entre as principais cidades de Judá; porque de ti sairá o Guia que, como um pastor, há de conduzir o meu povo.’” 2

Então Herodes chamou secretamente os magos, e deles inquiriu com precisão acerca do tempo em que a estrela aparecera; e enviando-os a Belém, disse-lhes: "Ide, e perguntai diligentemente pelo menino; e, quando o achardes, me avisem, para que também eu vá e o adore".

Tendo eles, pois, ouvido o rei, partiram; e eis que a estrela que tinham visto, quando no Oriente, ia adiante deles, até que se deteve sobre um certo ponto. Era o lugar onde estava o menino.

Ao verem eles a estrela, rejubilaram-se com grande alegria.

E entrando na casa, viram o menino com Maria, sua mãe. Prostrando-se, o adoraram; e abrindo os seus tesouros, ofertaram-lhe dádivas: ouro, incenso e mirra.

Ora, sendo por divina revelação avisados em sonhos para não voltarem a Herodes, regressaram à sua terra por outro caminho.

E, havendo eles se retirado, eis que novamente um anjo do Senhor apareceu a José em sonho, dizendo: ”Levanta-te, toma o menino e a sua mãe, foge para o Egito; e ali fica até que eu te fale; porque Herodes há de procurar o menino para o matar.”

Levantou-se ele, pois, tomou de noite o menino e sua mãe, e partiu para o Egito.

E lá ficou até a morte de Herodes, e assim se cumpriu o que fora dito da parte do Senhor pelo profeta: “Do Egito chamei o meu Filho.” 3

Então Herodes, vendo que fora iludido pelos magos, irou-se grandemente.

E mandou matar todos os meninos de dois anos para baixo que havia em Belém, e em todos os seus arredores, segundo o tempo que com precisão inquirira dos magos. Cumpriu-se então o que fora dito pelo profeta Jeremias: “Em Ramá se ouviu uma voz, lamentação e grande pranto: Raquel chorando os seus filhos, e não querendo ser consolada, porque eles já não existem.” 4

Mas tendo morrido Herodes, eis que voltou um anjo do Senhor a procurar José no Egito, em sonho, dizendo: “Levanta-te, toma o menino e sua mãe e vai para a terra de Israel; porque já morreram os que procuravam a morte do menino.”

Então ele se levantou, tomou o menino e sua mãe e foi para a terra de Israel.

Ouvindo, porém, que Arquelau reinava na Judéia em lugar de seu pai Herodes, temeu ir para lá; mas avisado em sonho por divina revelação, retirou-se para as regiões da Galiléia.

E foi habitar com sua família numa cidade chamada Nazaré. Cumpriu-se o que fora dito pelos profetas: ”Ele será chamado nazareno.” 5


Ora, todos os anos iam seus pais a Jerusalém à festa da páscoa;

E, tendo ele já doze anos, subiram a Jerusalém, segundo o costume do dia da festa.

Regressando eles, porém, terminados aqueles dias, ficou o menino Jesus em Jerusalém, sem que o soubessem nem José, nem sua mãe.

Pensando, eles que vinha em companhia pelo caminho, andaram por um dia inteiro. E procuravam-no entre os parentes e conhecidos;

Mas não encontravam, e voltaram a Jerusalém em busca dele.

E aconteceu que, passados três dias, o acharam no Templo, assentado no meio dos doutores, ouvindo-os e interrogando-os.

E todos os que o ouviam admiravam a sua sabedoria e as respostas que dava; maravilharam-se.

Aproximando-se, disse-lhe sua mãe: "Filho, por que fizeste assim conosco? Eis que teu pai e eu ansiosos te procurávamos".

E ele lhes disse: "Por que é que me procuráveis? Não sabeis que me convém tratar das coisas do meu Pai?"

Mas eles não compreenderam as palavras que lhes dizia.

E o menino desceu com eles, e foi para Nazaré, e era-lhes obediente. E sua mãe guardava no seu coração todas estas coisas...


Dezoito anos se passaram, chegaram os tempos de João, o batista, aquele que clama no deserto.

E os povos procuravam, confessavam seus pecados diante dele, e ele os batizava no rio Jordão.

E veio Jesus da Galiléia, ter com João, junto do Jordão, para ser batizado por ele.

Mas João o impedia, dizendo: ”Eu preciso ser batizado por ti, e tu vens a mim?”

Jesus, porém, lhe respondeu: ”Consente agora; porque assim nos convém cumprir a justiça”. E então ele consentiu.

Batizado que foi Jesus, saia das águas; e eis que se lhe abriram os céus, e viu o Espírito Santo de Deus descendo como uma pomba, vindo sobre ele;

E eis que uma voz dos céus dizia:


ESTE É O MEU FILHO AMADO, SOBRE ELE ESTÁ A MINHA ALEGRIA





>> Continuar a leitura



Legenda: João - Marcos - Lucas - Matheus / Tradução "Almeida Revisada Imprensa Bíblica"



( Comentar este post