A Oração Centrante em três passos


"No centro de nosso ser, existe um ponto como que vazio, intocado pelo pecado e pela ilusão, um ponto de pura verdade, uma Centelha que pertence inteiramente a Deus... Este pontinho "de nada" e de absoluta pobreza é a pura glória de Deus em nós... É como um diamante puríssimo, a brilhar na luz invisível do Céu. Isso existe em todos os homens, e se pudéssemos vê-lo, veríamos esses milhões de pontos de Luz a juntar-se na face e no ardor de um sol que faria desaparecer completamente toda a escuridão e toda a crueldade da vida..."
- Thomas Merton


Procure um lugar onde não será incomodado por 20 minutos. Desligue TV e rádio, desligue o telefone e a campainha. Sente-se quieto e relaxado, coluna ereta. Você pode usar uma cadeira ou um "banquinho de meditação", ou então sentar-se na "posição do Buda", seja em postura de lótus ou de joelhos, com as nádegas apoiadas sobre os calcanhares. Pode ainda usar uma almofada e se sentar confortavelmente no chão ou sobre um tapete. O importante é que a posição seja confortável e firme, que lhe permita ficar tão imóvel quanto possível na sua oração, pois a quietude do corpo favorece a quietude do espírito.

"Quando orares, entra no teu quarto, fecha a porta e ora ao teu Pai em segredo; e teu Pai que vê no oculto, te recompensará. Nas vossas orações, não multipliqueis as palavras, como fazem os pagãos, que julgam que serão ouvidos à força de palavras."
- Jesus Cristo (Matheus, 6:6-7)


1º passo: >Tranqüilize-se na Fé e no Amor a Deus, O qual habita o centro do seu ser. Respire suavemente, acalme-se na presença do Senhor, que te ama e espera...

2º passo: >Escolha uma palavra sagrada (por exemplo 'Jesus', 'Pai', 'Amor', 'Paz', 'Fé'...) e deixe-a presente, sustentando seu ser para Deus com Amor e fé. Não perca muito tempo escolhendo essa palavra, pois você não vai se concentrar em seu significado, nem ficar refletindo sobre ela. Ela lhe servirá como âncora, para lhe "segurar" na Presença do Senhor. Peça ao Espírito Santo que o ilumine na escolha dessa palavra, que será a partir de então a sua "Palavra Sagrada".

* Importante: Essa Palavra Sagrada pessoal tem dois significados: é a sua intenção de permanecer na Presença do Senhor e é o seu consentimento à Ação de Deus em sua vida.

Você pode usar essa pequena oração para iniciar a sua meditação, todas as vezes:

Meu Senhor, esta Palavra Sagrada é minha Intenção de permanecer em Tua presença nessa oração-meditação. Através dela, eu consinto em vossa Presença e Ação em minha vida e abro mão de todos os meus “projetos pessoais”, procurando apenas me aquietar e desapegar-me de meus pensamentos, incluindo minhas emoções; abrindo-me à escuta e à Vossa Presença Amorosa em minha vida. Amém.


Ou essa outra, uma oração bizantina ensinada por Pe. Meninger:

Ó Luz Serena,
Que ilumina o solo do meu ser,

Atrai-me para Ti;

Tira-me das armadilhas dos sentidos;

Dos Labirintos da mente;

Liberta-me de símbolos, de palavras.

Que eu descubra o Significado;

A Palavra Não Dita,
Na escuridão que vela o solo do meu ser.

Amém.



3º passo: >A cada vez que você perceber a sua mente vagando (ela adora fazer isso, é como um macaquinho irrequieto, pulando de galho em galho), simplesmente retorne suavemente à Presença do Senhor, repetindo mentalmente sua Palavra Sagrada. Isto é, a cada vez que perceber que sua atenção está em alguma coisa, - sejam pensamentos, emoções, barulhos, sensações, etc... Retorne muito suavemente (sem se culpar, julgar, criticar), à sua Palavra Sagrada, o símbolo da sua Intenção e Consentimento à Ação e Presença de Deus em sua vida. O importante nessa oração é nosso ser desnudo, calado, quieto... Diante do Ser que habita nosso ser. Nesse momento, apenas SOMOS. Para Deus apenas. Não dizemos nada, não pedimos nada nessa oração. Ele sabe do que precisamos. Vamos criar espaço para Ele em nós.

Ao final do período de oração, reze o Pai Nosso, lentamente, e, se quiser, essa bela "Prece para Depois da Oração Centrante", do Abade Dom Basil Pennington:

Meu tempo de oração terminou; acompanho as cinzas dessa oração como uma varinha de incenso queimada até o fim. Aquieta minha mente antes que ela passe a julgar minha oração, minha oferta a Ti.

Como posso julgar seu valor - esta luta para aquietar a minha mente em Ti, meus esforços para sentir a Tua Presença em minha oração? Somente Tu podes julgar a simples canção de amor cantada nas câmaras barulhentas do meu coração, geralmente afogada pelos gemidos de medo ou pelos gritos do trabalho a ser feito.

Tu, meu Pai oculto, esperaste com paciência, enquanto minhas lembranças evocadas do passado e perspectivas futuras clamavam por atenção, enchendo minha mente com 'ontens' e 'amanhãs', roubando meu sentido de Tua presença.

Ao me preparar para retornar à lida, possa minha intenção de viver em Teu momento presente, ser o modelo para este dia e para minha vida. Com Tua ajuda, que eu possa sempre fazer uma coisa a cada vez, - sempre em Comunhão contigo, meu Deus, com todo meu coração, minha mente e espírito. Amém!"



O aconselhável é que se procure meditar dessa maneira por 20 minutos 2 vezes ao dia. É importante manter a fidelidade na sua oração. Se você se dispuser a fazê-la, reserve esse tempo para isso, diariamente. Não busque "sentir" coisa alguma - não busque alguma emoção ou sensação, mas apenas "ficar" diante de Deus.

Se for tentar, experimente por 60 dias orar assim, duas vezes por dia, vinte minutos cada vez. Não desanime nem desista logo de início. A disciplina e a persistência com certeza levarão você a experienciar viver na Presença do Absoluto, sempre. E você encontrará aquela Fonte de Água Viva que jorra para a vida eterna.

"Como um amigo falando com seu amigo, o homem fala com Deus e aproximando-se com confiança; assim permanece diante da Face Daquele que habita na Luz Inacessível."
- S. Simeão, o 'Novo Teólogo'


"Eis que estou à porta e bato. Aquele que abrir, cearei com ele e ele comigo. Aquele que tiver sede, venha a Mim e beba, e de dentro dele hão de jorrar fontes de água viva"
- Jesus Cristo (Apocalipse, 3:20).


Pensamentos aos milhares afluirão. Comixões, coceirinhas e incômodos diversos acontecerão. Resista, pois vale a pena. Apenas ao perceber a sua mente vagando, retorne à sua Palavra Sagrada. O objetivo não é ficar sem pensar, mas escolher estar presente diante do Deus do Amor: "Anda na Minha Presença e sê perfeito", diz o Senhor. Com a nossa fidelidade diária e com o passar do tempo, Ele vai nos curando de nossos medos, traumas, nos dando força e Alegria na nossa Caminhada... nos humanizando, nos tornando solidários e responsáveis por um mundo mais fraterno e mais justo, sendo sua Presença Viva no mundo.

Paulatinamente, iremos percebendo mudanças sutis em nossa maneira de responder às situações conflitantes e difíceis em nossas vidas. Passaremos a nos manter mais e mais centrados nessa Presença de Amor em nós. Não se trata de alienação, mas de nos voltarmos para o nosso centro, onde temos o nosso ponto de equilíbrio, Deus, e com Ele aprendemos a relativizar tudo o que é secundário, pois temos nEle o Essencial. Esta é a relativização que vale a pena! Iremos perceber que a razão de muito estresse, muitas dificuldades em nossas relações afetivas, sociais e familiares, muito sofrimento em nossas vidas é devido à pouca atenção que damos ao Sagrado.

Deus é a razão da nossa Felicidade, Plenitude e Realização, como criaturas Suas. Com a oração centrante vamos nos tornando mais tolerantes, mais capazes de amar: pacientes e capazes de ver o outro com Amor, pois é Cristo que nos habita que nos limpa o olhar. Ao invés de querermos que os outros mudem para nossa vida ser melhor, nós mudamos e o mundo se tornará melhor por isso.

Dom Thomas Keating, OCSO Pe. William Meninger, OCSO, junto com Dom Thomas Keating, D. Basil Pennington OCSO, criaram as bases para a Oração Centrante, fazendo a releitura da clássica obra "A Nuvem do Não-Saber" e dos escritos de Sta. Teresa de Ávila, adaptando-os aos nossos tempos.

Essa prática está servindo como ponto de união entre várias denominações religiosas, cristãs e não-cristãs, sendo uma valiosa ferramenta na busca do Ecumenismo. Que haja um só rebanho e um só Pastor, como disse Jesus. Nos EUA, Europa, Austrália, Canadá, Filipinas, países da Ásia e outros, a prática vem se alastrando e vários grupos de meditação vêm se encontrando semanalmente, com a participação de monges e monjas beneditinos, cistercienses, pastores luteranos, batistas, episcopais, etc... A maioria esmagadora é constituída por leigos e leigas buscando sinceramente a Deus, num mundo cada vez mais violento e descentrado. Aqui no Brasil a prática vem despontando devagarzinho...

É uma Prática maravilhosa pois nos permite entrar em contato com o Deus que habita dentro de nós, que deseja estar conosco pois somos seus filhos e filhas queridos e amados.


"Arrasta-me após ti; corramos!
O rei introduziu-me nos seus aposentos.
Exultaremos de alegria e de júbilo em ti.
Quanta razão há de Te amar!"


Cânticos,1:4


Dicas gerais

Para facilitar a marcação dos tempos, podemos providenciar um "timer" ou um despertador que emita um som suave, pois é bom sairmos da nossa oração calma e tranqüilamente e não bruscamente. A melhor maneira é gravar numa fita uma música suave, seguida de 20 minutos de silêncio e depois mais música suave, como um canto gregoriano, uma música clássica ou qualquer música calma que lhe faça bem à alma... O tempo com a música, antes, nos predisporá à oração; o tempo com a música, depois, nos fará retornar lentamente às nossas rotinas, revigorados e pacificados.

Para as pessoas de maior apelo visual, pode-se substituir a repetição da Palavra Sagrada pela visualização de um símbolo ou imagem sacra, uma vela acesa ou uma pintura inspiradora. Contudo, não se aconselha visualizar uma imagem que nos deixe emocionados e apele para os nossos sentimentos, pois isso iria apenas nos distrair: estaríamos "pensando" e já não estaríamos mais em meditação.

Segundo Dom Thomas Keating, meditar uma vez por dia é apenas a "dose de manutenção". Duas vezes por dia nos leva a sermos transformados em e por Cristo. Temos tempo para passear indefinidamente pelos shopping centers da vida, de onde voltamos agitados, empanturrados e/ou frustrados por uma sociedade consumista que nos faz desejar sempre mais e mais, - endividados e, embora carregados de compras, continuamos insatisfeitos. - Mas nada disso preenche o lugar destinado a Deus dentro de nós.

"Assim diz o Senhor que te criou: 'Não temas. Eu te chamo pelo nome, és meu!'"
-Isaías 43: 1


"Nossa prática da Oração Centrante é expansiva. É uma oração que se propaga; vai de um coração a outro. Quando estamos orando dessa maneira, estamos descansando no coração de Deus, a própria essência do amor, da compaixão. Somos chamados e enviados."
- Matthew Flatley


"A quem tem sede eu darei gratuitamente de beber da fonte da Água Viva."
- Jesus Cristo (Apocalipse 21:6)



Fonte e referências: OraçãoCentrante.Org



Ficou interessado(a)? Visite o Mosteiro de São Bento e será bem orientado:

# Em São Paulo: Largo de São Bento, s/no. - Centro - 01029-010 - SP - em frente à Estação São Bento do Metro - Tel (11) 3328-8799 - mosteiro@mosteiro.org.br

# No Rio de Janeiro: Rua Dom Gerardo, 68 - Centro - 20090-030 - RJ - Para correspondência: Caixa Postal 2666 - Rio de Janeiro - RJ - CEP 20001-970 - Tel (21) 2206-8100, fax (21) 2263-5679 - msbrj@osb.org.br



( Comentar no Livro de Mensagens