Medicina Ayurvédica - saúde perfeita

Parte 3: "Descobrindo seu tipo de corpo" - por Dr. Deepak Chopra

O maior problema da medicina convencional, segundo o Ayurveda (e também diversas outras linhas de tratamento medicinais alternativas), é que ela está muito mais voltada às características e peculiaridades das doenças do que as das pessoas! E isso é, no mínimo, um grande contracenso...

Se um paciente reclama de dores nas juntas devido à artrite, o médico sabe que essa queixa comum pode estar relacionada a mais de uma centena de doenças que provocam o enrijecimento das juntas, acompanhado de dor e inflamação. Sabe-se que algumas pessoas herdam a tendência para a artrite, mas é espantoso o número de situações que também podem contribuir, como mudanças hormonais, estresse físico e mental, alimentação inadequada, falta de exercícios, etc.

O que o Ayurveda faz é chamar a atenção para o fato de que as doenças diferem, principalmente, porque as pessoas são diversas. Apesar de a biologia reconhecer que todos nós nascemos com uma individualidade bioquímica, isso tem pouca influência nos consultórios médicos. A expressão "individualidade bioquímica" significa que ninguém é igual a ninguém, e que não existe uma "média humana", no que se refere à composição biológica/química.

Num dado momento, nossas células e tecidos contém uma quantidade específica de oxigênio, dióxido de carbono, ferro, insulina e vitamina C, que se refere ao momento, à condição física e ao estado de seus pensamentos e emoções. Seu corpo é um composto tridimensional de milhões de minúsculas diferenças, e você poderá melhorar a sua saúde de maneira notável aprendendo a conhecê-las. Nesse nível, a saúde perfeita é um fenômeno biológico bem específico.


Qual o seu tipo de corpo?

Todo o seu corpo, independente da sua atenção, está fazendo alguma coisa específica com cada molécula de ar, água ou alimento que você ingere; obedecendo a tendências inatas que são só suas. Sua escolha pode ser segui-las ou modificá-las, mas opor-se inteiramente a elas é antinatural e nocivo. O Ayurveda considera que viver em harmonia com a sua própria natureza, e num nível mais avançado, com toda a Natureza, sem tensões, é respeitar a sua singularidade.

A primeira pergunta que um médico ayurvédico faz não é: "De que doença o meu paciente sofre?", mas sim "Quem é o meu paciente?" - Esse "quem" não se refere ao nome da pessoa, mas a sua constituição física, orgânica, biológica. Ele procura traços que podem indicar seu tipo único de corpo, também chamado de prakriti. Esse termo sânscrito significa "natureza". Ele quer conhecer sua natureza básica antes mesmo de ouvir suas queixas e sintomas.

O modo ayurvédico de se encarar o corpo humano é como um molde em que se delineiam as tendências inatas que formam seu organismo. Um copo cheio de leite contém 120 calorias, não importa quem o beba. Contudo, enquanto uma pessoa usa essas calorias para armazenar gordura, outra converte a maior parte em energia; o corpo de uma criança extrai grande quantidade de cálcio para formar o tecido ósseo, enquanto uma pessoa mais velha o elimina através dos rins (e até pode transforma-lo em doloroso cálculo renal, se o seu corpo não controlá-lo eficientemente).

Conhecendo seu tipo de corpo, um médico ayurvédico poderá prescrever dieta, atividades físicas e as terapias que poderão ajudá-lo, indicando também as que não poderão lhe fazer bem e em alguns casos até prejudicá-lo: Um pedaço de pizza com excesso de queijo pode ser letal para quem sofre gravemente das artérias, mas é inofensiva para muitas pessoas e poderia ser até recomendável para quem não consegue ganhar peso com a alimentação normal. Tomar um copo de suco de laranja pela manhã pode ser benéfico para a maioria das pessoas, mas certos indivíduos desenvolveram alta acidez gástrica e passaram a sofrer de dores estomacais devido a esse hábito. - Isto não é anormal, apenas demonstra que elas pertencem a um grupo definido para o qual o suco de laranja não é um alimento ideal. - Sendo assim, saber quem é você, qual o seu prakriti, é um dado de valor inestimável na escolha do que se deve comer, e qual estilo de vida adotar. Conhecer o próprio tipo de corpo é o primeiro passo para se atingir a saúde perfeita, segundo o sistem ayurvédico.

Mas de onde vêm os tipos de corpo? Bem, todos nós possuímos os mesmos tipos de células e órgãos, ainda que a genética tenha lhe dado olhos castanhos ao invés de azuis. Apesar das enormes variações entre uma personalidade e outra, compartilhamos todos de uma mesma gama de emoções. - Com maior ou menor freqüência, e em maior ou menor intensidade, todos nos sentimos irados, afetivos, amorosos e serenos, entre outras coisas... - Tudo isso está ligado ao nosso tipo físico? O Ayurveda diz que sim, embora não somente isso.

Para descobrir a origem mais profunda dos tipos de corpo, o Ayurveda procura o ponto de ligação entre a mente e o organismo. Esse ponto existe claramente, pois quando ocorre um evento na mente, acontece um correspondente no corpo. Se uma criança tem medo do escuro, esse temor assume forma física na adrenalina que entra em sua corrente sanguínea. - Como descobriu Einstein, a matéria é uma manifestação da energia. - O Ayurveda afirma que essa intercomunicação acontece no ponto intermediário entre mente e corpo, onde os pensamentos se transformam em matéria; nele ficam os três princípios operacionais do corpo humano, chamados "doshas".

Os três doshas são chamados Vata, Pitta e Kapha:

Dosha Vata controla o movimento;

Dosha Pitta controla o metabolismo;

Dosha Kapha controla a estrutura.


Cada célula do nosso corpo deve conter esses 3 princípios.

Para continuarmos vivos, nosso corpo precisa de Vata: o movimento que permite a respiração, a circulação do sangue, a passagem dos alimentos pelo trato digestivo e o envio de impulsos nervosos ao cérebro.

Precisa de Pitta: o metabolismo que processa os alimentos, o ar e a água através de todo o sistema.

Precisa de Kapha: a estrutura que mantém as células unidas e forma músculos, gordura, ossos e tendões.

A natureza precisa das três funções para formar o ser humano. Para a medicina ayurvédica é fundamental saber se você é do tipo Vata, Pitta ou Kapha. É assim que se determina qual deveria ser sua dieta alimentar, exercícios e rotina diária, além de outras medidas que previnem as doenças.


Teste Maharishi Ayurveda para o tipo de corpo:

Por meio do questionário apresentado a seguir, você pode descobrir qual o seu tipo de corpo. Trata-se de uma série de questões divididas em três partes, uma para cada dosha/tipo físico. - Leia cada questão e atribua valores de 0 a 6, conforme o seu caso, observando a seguinte coerência (seja sincero!):

0 = Não se aplica ao meu caso;
3 = Às vezes se aplica ao meu caso;
6 = Aplica-se sempre ou quase sempre ao meu caso.

No fim de cada seção você fará a soma do total de pontos. Proceda dessa maneira até encontrar seu total final Vata, Pitta e Kapha. Quando terminar, terá três totais separados. Comparando-os, o que atingir a pontuação maior determinará qual o seu tipo de corpo.


Primeira seção - Vata

1. Exerço atividades rapidamente.
2. Não tenho facilidade para memorizar coisas e lembrá-las mais tarde.
3. Tenho entusiasmo e vivacidade por natureza.
4. Sou magro e não ganho peso com facilidade.
5. Sempre aprendo coisas novas com muita rapidez.
6. Meu modo de andar é leve e rápido.
7. Costumo ter dificuldades em tomar decisões.
8. Tenho tendência a formar gases e prisão de ventre.
9. Costumo ficar com as mãos e pés frios.
10. Sinto frequentemente ansiedade e preocupações.
11. Não tolero tão bem o clima frio quanto a maioria das pessoas.
12. Falo rapidamente e meus amigos me acham eloquente.
13. Meu estado de espírito muda facilmente, sou emotivo por natureza.
14. Tenho frequentemente dificuldades em adormecer e o sono não é profundo durante a noite.
15. Costumo ficar com a pele ressecada, principalmente no inverno.
16. Minha mente é muito ativa e agitada, e também tenho muita imaginação.
17. Meus movimentos são rápidos e ágeis; sinto energia surgir repentinamente.
18. Sou facilmente excitável.
19. Sozinho, durmo e me alimento irregularmente.
20. Aprendo com rapidez, mas também esqueço facilmente.

Total Vata: ___________


Segunda seção - Pitta

1. Considero-me muito eficiente.
2. Tenho tendência a ser preciso e ordenado nas atividades.
3. Tenho força de vontade e modos um pouco enérgicos.
4. Sinto mais desconforto e mais cansaço no calor que as outras pessoas.
5. Tenho tendência a transpirar facilmente.
6. Mesmo não demonstrando sempre, irrito-me ou me envaideço com facilidade.
7. Não me sinto bem se perco ou atraso uma refeição.
8. Meu cabelo pode ser descrito por uma ou mais destas: grisalho ou calvo precocemente, - fino e liso, - louro, ruivo ou quase branco.
9. Tenho bom apetite; se quiser, posso comer muito.
10. Muita gente me considera teimoso.
11. Meu intestino funciona regularmente; tenho mais tendência à diarréia do que à prisão de ventre.
12. Fico impaciente com facilidade.
13. Costumo ser perfeccionista nos detalhes.
14. Enfureço-me facilmente, mas esqueço logo.
15. Gosto de sorvetes, bebidas e alimentos gelados.
16. Costumo achar um ambiente quente demais; e não frio.
17. Não tolero comida muito quente ou apimentadas.
18. Não sou tão tolerante nos desentendimentos quanto gostaria.
19. Gosto de desafios e sou muito determinado a conseguir o que quero.
20. Costumo ser muito crítico com os outros e comigo mesmo.

Total Pitta: ___________


Terceira seção - Kapha

1. Minha tendência natural é fazer tudo tranquila e vagarosamente.
2. Tenho mais facilidade de ganhar peso do que a maioria das pessoas, e perco peso vagarosamente.
3. Sou de disposição calma e não me irrito facilmente.
4. Posso perder uma refeição sem sentir grande desconforto.
5. Tenho tendência a excesso de muco, catarro, congestão nasal crônica, asma ou sinusite.
6. Preciso de pelo menos oito horas de sono e frequentemente mais.
7. Tenho sono profundo.
8. Sou tranquilo por natureza e não costumo me enfurecer.
9. Não aprendo tão facilmente quanto os outros, mas guardo tudo que sei e tenho memória longa.
10. Tenho tendência a engordar e armazeno gordura com facilidade.
11. O clima frio e úmido me incomoda.
12. Meu cabelo é espesso, escuro e ondulado ou crespo.
13. Tenho pele macia, fina e um pouco pálida.
14. A estrutura do meu corpo é forte e sólida.
15. As seguintes palavras me descrevem bem: sereno, amável, afetuoso e generoso.
16. Tenho digestão lenta e sinto peso após a refeição.
17. Tenho grande resistência física e um nível bem equilibrado de energia.
18. Costumo andar com passos lentos e medidos.
19. Costumo dormir demais, acordo atordoado e começo as atividades do dia quase sempre vagarosamente.
20. Como devagar e sou lento e metódico em meus atos.

Total Kapha: ___________


Total Final: Vata___________ / Pitta___________ / Kapha___________


Representação artística dos três doshas

Apesar de existirem apenas três doshas, o Ayurveda estabelece várias combinações possíveis entre eles e classifica dez tipos diferentes. Basicamente, o importante é saber qual o seu tipo dominante. - Em alguns casos, existem pessoas que possuem dois ou mesmo três doshas dominantes (quando os totais do teste acima forem iguais ou quase iguais). Se nenhum dosha é dominante, você é do tipo de dois doshas (ou bi-dosha). Em seus caso, dois doshas atuam lado a lado ou alternadamente. O que alcança mais pontos lidera, mas ambos são atuantes.

As pessoas são, na maioria, do tipo de dois doshas dominantes. Em alguns casos, um dosha é muito forte (exemplo: Vata 70, Pitta 90 e Kapha 40), o que qualificaria um puro Pitta, não fosse a importância de Vata. Em outros casos, quando as diferenças são menores, o primeiro dosha predomina, mas os segundo é quase igual. Seu total poderia ser: Vata 85, Pitta 80 e Kapha 40, o que demonstraria que você é do tipo Vata-Pitta.

Por fim, algumas pessoas atingem dois totais iguais e um diferente, (exemplo: Vata 69, Pitta 86 e Kapha 69). - Também são consideradas bi-doshas, e, se o teste não definiu qual o primeiro, pode ser do tipo Pitta-Vata ou Pita-Kapha. Se for o seu caso, preste atenção ao primeiro dosha como dominante, e o segundo será esclarecido com o tempo. Se os totais forem quase iguais, por exemplo Vata 88, Pitta 75 e Kapha 82 - você é do tipo de três doshas (ou tri-dosha). Esse caso é considerado muito raro, e se este tiver sido o seu resultado, releia atentamente o teste ou peça a um amigo para ajudá-lo a verificar as respostas.

Um tipo de três doshas dominantes, o "tri-dosha", tem maior chance de manter o equilíbrio, devido à esse proporção igual ou quase igual entre Vata, Pitta e Kapha. Não existe líder mais forte comandando um time. Também chamado sama dohsa prakriti, o tri-dosha costuma ter boa saúde durante toda a vida, gozar de imunidade e ideal e grande longevidade. Por outro lado, assim que começa a ocorrer algum desequilíbrio, esse tipo fica em desvantagem, pois os três ao mesmo tempo exigem atenção para se reequilibrarem, já que não existe um líder para conter o time quando ele debanda...

Os doshas gostam de mudar e existem mais de mil formas de se relacionarem uns com os outros. Portanto, é muito improvável que se conservem na mesma proporção desde o nascimento. Seria como jogar três moedas no chão e ver se caem em uma perfeita linha reta. Por isso, um tri-dosha poderia se tornar um tipo de dois doshas, afinal. O mais importante não é pertencer a uma determinada categoria e sim conhecer bem a si mesmo. E isso é possível, mesmo que a princípio seu tipo de corpo pareça um pouco vago, como costuma ser o tipo de três doshas.

Mas em resumo, os sinais característicos dos três tipos puros são:

Vata: Corpo esguio, rapidez, mente mutável, vivacidade de maneiras. São pessoas consideradas imprevisíveis. Vata é o tipo seco. = É composto de ar e espaço; é imaginativo, sensível, espontâneo, jovial, bem disposto. O dosha Vata é notavelmente: frio, o que resulta em mãos e pés frios, e aversão ao clima frio. Móvel, resultando em boa ou má circulação, dependendo do equilíbrio desse dosha. A hipertensão é relacionada ao excesso de Vata, assim como irregularidades do ritmo cardíaco, espasmos musculares e dores nas costas. Rápido, resultando em muitas características relacionadas: capacidade de assimilar novas informações rapidamente, sendo logo esquecidas; má memória a longo prazo; boa imaginação; sonhos assustadores; atividade incessante; ações impulsivas; mudanças de humor; pensamentos rápidos, dispersivos; rapidez ao falar. Seco, dando pele ressecadas, cabelo seco ou sem brilho, olhos embaçados e transpiração moderada. A pele é sensível, sendo sujeita a psoríase e eczema. Áspero, tornando a pele áspera e o cabelo grosso.

Os tipos Vata demonstram tendência à insônia, prisão de ventre, estômago sensível, ansiedade e depressão, espasmos musculares ou cólicas, síndrome de TPM, hipertensão e artrite.

Pitta: Corpo mediano, mente ordeira e decidida, maneiras enérgicas. São consideradas pessoas de grande intensidade. Sob pressão, ficam irritadas e bruscas. Pitta é o tipo quente. = É composto de fogo e água; é intelectual, confiante, empreendedor, alegre. O dosha Pitta é notavelmente: quente, resultando em pele quente e corada, tendência a qualquer tipo de inflamação ou metabolismo ativado em excesso, sensações de calor no estômago, fígado, intestinos, etc. Os Pitta geralmente gostam de alimentos e bebidas frios porque compensam seu calor. Aguçado, tendo inteligência penetrante e clareza de expressão; a mesma qualidade pode se externar como acidez no estômago e secreção esagerada dos ácidos estomacais. Úmido, dando transpiração abundante e mãos quentes e suadas, típicas de Pitta. Sendo quente e úmido, esse tipo tem aversão por clima úmido. Odor ácido, que pode originar mau hálito, odores de corpo e urina e fezes com cheiro forte, quando há excesso de Pitta.

Os tipos Pitta emonstram tendência a erupções cutâneas, acne, azia, úlceras pépticas, calvície e cabelos grisalhos prematuros, visão fraca, hostilidade, autocrítica e ataques cardíacos relacionados ao estresse.

Kapha: Corpo pesado, mente calma e estável, maneiras suaves. São consideradas pessoas tranquilas. Sob pressão, ficam obstinadas e silenciosas. Kapha é o tipo pesado. = É composto de terra e água; é calmo, simpático, corajoso, generoso, afetuoso. O dosha Kapha é notavelmente: pesado. Qualquer desordem referente a peso sugere desequilíbiro de Kapha, como obesidade, digestão pesada ou um tipo profundo de depressão. Doce, levando a ganhar peso ou diabetes, se o consumo de açúcar for grande. Estável, o que faz de Kapha um tipo contido. Os processos corporais não chegam a extremos; a natureza estável de Kapha também não precisa de tanto estímulo externo quanto Vata ou Pitta. Não é afetado por mudanças que trariam desequilíbrio a outros tipos de corpo. Macio, o que dá grande veriedade de características, como pele e cabelos macios, maneiras suaves, olhar meigo e um modo tranquilo de encarar situações. Vagaroso, dando origem aos movimentos típicos das pessoas de Kapha, modo lento de falar e deliberação ao pensar.

Os tipos Kapha demonstram tendência à obesidade, vias nasais congestionadas, catarro no peito, juntas doloridas, depressão, diabetes, colesterol elevado e preguiça crônica pela manhã.


Agora que você já conhece o seu tipo físico ayurvédico, pode se beneficiar das dicas específicas para esses diferentes tipos, como as que serão aqui apresentadas, na próxima e definitiva postagem sobre medicina ayurvédica. Até lá...



Fonte: Chopra, Deepak - "Saúde Perfeita" - Editora Best Seller – 1990 - Sessões "Descobrindo seu tipo de corpo", "Os três doshas" e "O equilíbrio é dinâmico".