Contemplação



"A contemplação é a resposta a um chamado.


Um chamado daquele que não tem voz e que no entanto se faz ouvir em tudo que existe.


E que, sobretudo, fala nas profundezas de nosso próprio ser, pois nós somos palavras dele.


Somos palavras, que existem para responder a ele, atendê-lo, fazer-lhe eco e para estarem repletas dele, contê-lo e significá-lo.


A contemplação é esse eco.


É uma profunda ressonância no mais íntimo centro de nosso espírito, onde nossa própria vida perde sua voz específica e ecoa a Majestade e a Misericórdia daquele que é oculto mas Vivo.


É um despertar, uma iluminação, e a apreensão intuitiva, espantosa, com que o Amor se certifica da intervenção criadora e dinâmica de Deus em nossa vida cotidiana.


A contemplação não 'encontra' simplesmente uma idéia clara sobre Deus, tentando confiná-lo dentro dos limites dessa idéia, retendo-o como um prisioneiro a quem podemos sempre voltar.


Pelo contrário, a contemplação é que é por Ele arrebatada e transportada ao seu Domínio, seu Mistério, sua Liberdade."



Thomas Merton




Do blog "Reflexões de Thomas Merton". - Fonte: "New Seeds of Contemplation", Thomas Merton (New Directions; New York), 1972. - No Brasil: "Novas Sementes de Contemplação", (Editora Fissus, Rio de Janeiro), 2001.



( Comentar no Livro de Mensagens