Mistério: mapas de Piri Reis

Inicio hoje uma nova série no Arte das artes. Esta vai abordar os grandes enigmas que desafiam a compreensão humana. - Os grandes mistérios, os fenômenos inexplicáveis, ao redor do nosso planeta ou em outros pontos deste nosso Universo ainda tão desconhecido. Como podem imaginar, o terreno é vastíssimo, e aqui se incluirão os assuntos mais variados, como mistérios antigos, ufologia, fenômenos que a ciência não consegue desvendar, grandes enigmas da humanidade, etc. O primeiro assunto é...


Os Mapas de Piri Reis

No início do século XVIII foram encontrados, no Palácio Topkapi, Istambul, certos mapas muito antigos que haviam pertencido a um oficial da marinha turca, o Almirante Piri Reis (1470-1554). Os mapas mostram as Américas, o oeste da África e a Região Antártica, sendo que esta última está representada na parte inferior de um deles. Estes mapas trazem muitos mistérios.

Em primeiro lugar, ocorre que a escala e a proporcionalidade destes mapas, no que corresponde ao continente Antártico, corresponde quase que perfeitamente à massa de terra que jaz há milênios sob espessa camada de gelo e que só recentemente foi revelada por meio de equipamentos especiais (registradores de ondas sonoras refletidas), sonares de última geração! Mas o mapa foi produzido em 1513! Como seria possível a um navegador do século XVI ter produzido um mapa, com detalhes topográficos precisos, de uma região que ainda não tinha sido descoberta e que era simplesmente impossível de ser observada nessa época?


Clique na imagem para ver o mapa ampliado


Mas não é só. As mais recentes pesquisas (do Professor Charles H. Hapgood e do matemático Richard W. Strachan) fornecem-nos informações ainda mais estonteantes. Confrontando fotografias do globo terrestre, batidas por câmeras instaladas para esse fim em vários satélites, percebemos que os "modelos" dos mapas de Piri Reis só podem ser apreciados se vistos de grandes distâncias do espaço!

Os mistérios envolvendo os mapas de Piri Reis não param. Eles nos levam à maluca conclusão, quase inequívoca, de que ou Piri Reis sobrevoou o planeta Terra de uma distância totalmente impossível para sua época, ou ele recebeu as informações de alguém que podia fazê-lo. Aviões não existiam, óbvio, mas ainda que existissem, isso não explicaria a confecção dos mapas. Seria preciso uma visão do espaço, somente possível, hoje, através de satélites!


Informações e curiosidades:

# Os mapas demonstram que o seu autor conhecia a circunferência precisa da Terra (em 1513!);

# Estudos sugerem que os mapas mostram latitudes precisas do litoral da América do Sul e da costa da África, o que seria também impossível;

# O mapa principal está centrado na cidade de Alexandria, centro cultural na Antiguidade onde se localizava a maior e mais antiga biblioteca do mundo;

# Descrições de Piri Reis no mapa indicam que alguns dos seus mapas-fonte datam da época de Alexandre, o Grande (332 aC!).


Algumas anotações feitas nos mapas de Piri Reis:

"Este país é inabitado. A população inteira anda nua."

"Esta região é conhecida como a 'Vila de Antilia'. Está localizada onde sol se põe. (...) Há uma pedra aqui. A pedra é preta. As pessoas a usam como um machado."

"Este mar é chamado de 'Mar Ocidental', mas os marinheiros o chamam de 'Mare d'Espagna'. (...) Até então se pensava que o mar não tinha fim ou limite, e que o seu fim estava localizado na escuridão. Agora descobriram que este mar tem uma costa, porque ele é como um lago; portanto o chamaram de 'Ovo Sano'."

"Neste ponto há bois com um chifre e também monstros nesta forma."



Conformação das terras no mapa de Piri Reis


Após ter sido descoberto em Topkapi, cópias do mapa foram enviadas aos maiores museus do mundo, mas em princípio não lhes foi atribuído grande valor. Em 1953, uma cópia chegou ao engenheiro-chefe do Departamento de Hidrografia da Marinha Americana, que alertou por sua vez Arlington H. Mallery, um especialista em mapas antigos. Foi então que o caso do mapa de Piri Reis veio a tona. Mallery fez estudar as cartas por algumas das maiores autoridades mundiais do assunto, como o cartógrafo J. Walters e o especialista polar R. P. Linehan. Com a ajuda do explorador sueco Nordenskjold e de Charles Hapgood e seus auxiliares, chegaram a uma conclusão sobre o sistema de projeção empregado nos mapas: embora muito antigo, o sistema de Piri Reis era exato. Charles Hapgood foi o responsável por ter tornado o mapa de Piri Reis tão famoso. No seu livro, "Maps of the Ancient Sea-Kings", de 1966, fez diversas revelações. Aqui, um resumo delas:

"O mapa mostra, com nitidez, centenas de pontos do globo terrestre que só seriam conhecidos, oficialmente, séculos depois, com os navegadores espanhóis, portugueses, holandeses e ingleses. Eles também revelam detalhes geológicos surpreendentes. (...) No mapa aparecem extremamente bem desenhados os detalhes da costa do continente americano. Até mesmo a cordilheira dos Andes aparece em detalhes, bem como as montanhas da Antártida. Possuí uma exatidão impressionante nomeadamente no que tange aos contornos da Antártida, cujos contornos mais ou menos exatos, só foram possíveis de determinar nos dias que correm, mais concretamente a partir da década de 60 do século XX, com o recurso a meios aéreos e a satélites. - O aspecto alongado das massas de terra se devem a uma projeção eqüidistante do centro do mapa, localizado sobre Alexandria, Egito, similar ao obtido por um satélite EM GRANDE ALTITUDE sobre o local.


Uma cópia do mapa foi enviado para o Esquadrão de Reconhecimento Técnico da Força Aérea dos Estados Unidos (USAF), encarregado da cartografia militar norte-americana, com a intenção de verificar a precisão de seus contornos. Em 6 de Julho de 1960, o tenente-coronel Harold Z. Ohlmeyer relatou suas conclusões: nelas admitia que a costa antártica que representava o mapa teria, forçosamente, que "ser cartografada antes que fosse coberta pela capa de gelo". Essa seria a única explicação lógica. - Acontece que isso aconteceu há mais de 6 mil anos atrás! Charles Hapgood conclui: Ou isso ou...

..."A evidência apresentada nos antigos mapas parece sugerir a existência, em tempos remotos, antes do aparecimento de qualquer das culturas conhecidas, de uma verdadeira civilização; de um tipo avançado, a qual estava localizada em uma área mas tinha comércio mundial, ou era, realmente, uma cultura mundial."


Os mapas, produzidos no século XVI, demonstram com exatidão a camada de Terra que há sob as geleiras da Antártica, A escala e proporcionalidade dos mapas corresponde exatamente às de fotografias que só podem ser tiradas por satélites. Ou seja, a conformação e a disposição dos continentes nestes mapas só podem ser divisadas do espaço. É ou não um grande mistério?


___________________________
Fontes e bibliografia:
HAPGOOD, Ch. H. Maps of the Ancient Sea Kings, Philadelphia/New York: Chilton Books, 1965;
SOUCEK, Svat. Piri Reis and Turkish Mapmaking after Columbus. Studies in the Khalili Collection, vol. II, Cambridge: Oxford University Press, 1966;
CeticismoAberto.Com;
FenômenoMatrix.Com.